Casal foragido por agiotagem ameaça matar vítimas do crime, segundo Polícia Civil

0

apreensao-agiotagemUm casal que está foragido pelo crime de agiotagem em João Pessoa, em agosto de 2017, quando foram apreendidos quase R$ 2 milhões entre dinheiro, cheques e notas promissórias, é suspeito de ter contratado matadores de aluguel para assassinar as vítimas do crime.

A informação é do delegado Lucas Sá, da Delegacia de Defraudações e Falsificações da Polícia Civil da capital. Segundo ele, uma das vítimas da agiotagem compareceu até a delegacia para fazer a denúncia de duas tentativas de homicídio sofridas por ela recentemente.

Além disso, o antigo advogado do casal também procurou a polícia para revelar o objetivo deles. “O advogado foi substituído durante o processo e, como ele tinha informações privilegiadas, procurou a delegacia voluntariamente e se dispôs a relatar tudo o que sabia. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) assegura a confidencialidade da relação advogado-cliente, salvo quando há vidas ameaçadas”, explicou Lucas Sá.

Os dois criminosos estão foragidos desde que o crime veio à tona, em 2017, inclusive com um mandado de prisão expedido pela Justiça. De acordo com o delegado, o relato do advogado será incluído na investigação, sendo que o casal deve agora responder pelos crimes de agiotagem, estelionato, ameaça, coação no curso do processo e lavagem de dinheiro.

Na época, foi descoberto pela polícia um local com cheques, documentos, dinheiro vivo (real e dólar) e placas de carro, em João Pessoa. Foram encontrados quase R$ 2 milhões em cheques e notas promissoras, junto com R$ 50 mil e US$ 500,00 em dinheiro. Desde então, tudo isso está em poder da Polícia Civil.

 

Portal  T5

Share.

Leave A Reply