Doleiros presos hoje são amigos de Aécio, Ronaldo Fenômeno e Huck

0

aecio-neves-10042018134221325O mundo dos ricos e famosos está um pouco menos glamouroso, no Rio de Janeiro, desde hoje cedo.

Tidos como doleiros do MDB, os gêmeos Marcelo e Roberto Rezinski foram presos dentro da Operação “Câmbio, Desligo” da Polícia Federal.

Os irmãos são íntimos de celebridades, como Luciano Huck e Ronaldo Fenômeno, e de Aécio Neves. E costumam dar festas faraônicas, com a presença de endinheirados do eixo Rio-São Paulo. E, obviamente, com muitas beldades, normalmente 20 anos mais jovens que os homens presentes.

Roberto chegou a ser sócio do ex-jogador e Alexandre Accioly numa rede de academias.

Accioly é aquele mesmo que está sendo acusado pela PF de ser uma espécie de laranja de Aécio Neves. Os dois são amigos há décadas, e o empresário teria fornecido uma conta no Exterior para o senador mineiro descarregar 50 milhões de reais de propina conseguida na construção da hidrelétrica Santo Antônio, em Rondônia.

A relação entre Ronaldo Fenômeno e Roberto Rezinski também é sólida. O doleiro foi padrinho de casamento do craque e da modelo Daniela Cicarelli.

Outro padrinho foi Dario Messer, também alvo da Operação “Câmbio, Desligo”, mas que continua foragido.

Messer é considerado “o doleiro dos doleiros”.

 

 

Portal Nordeste

Share.

Leave A Reply