Material escolar varia até 445,83%; veja como economizar

0

6678798939_64d436cc69_o-850x564-696x462

O Procon-PB divulgou, na tarde dessa quinta-feira (4), uma pesquisa de preços referente ao valor dos materiais escolares vendidos em livrarias de João Pessoa. Dos itens, o que mais apresentou variação de preços entre lojas diferentes, foi o apontador duplo Tris, encontrado entre R$ 1,20 e R$ 6,55, uma diferença de 445,83%. Veja aqui todos os preços e locais pesquisados e, abaixo, dicas para poder economizar no momento da compra.

Já o giz de cera Tris  da marca Meu Primeiro de 12 unidades, varia em 160,91%, custando entre R$ 5,50 na Casa do Colegial da Torre até R$ 14,35 na Livraria Arco-íris no Centro.

O item que apresentou maior diferença em valor absoluto, de R$ 40,89, foi o caderno capa dura com espiral de 16 matérias (320 folhas) do tema Jolie, uma variação de 112,92%. De R$ 36,21 na Livraria Legal no Centro até R$ 77,10 na Livraria Arco-íris no Centro.

O lápis de colorir, caixa da Faber Castell com 24 unidades, apresenta diferença de R$ 14,90 com variação em 41,27%. De R$ 36,10 na Livraria Arco-íris do Centro até R$ 51 na Livraria Nordeste do Centro. A resma de folha ofício A4 de cor branca, da marca Report, varia em 17,32% e difere em R$ 3,10. De R$ 17,90 na Livraria Legal do Centro até R$ 21 na Casa do Colegial do Centro.

Veja abaixo dicas do Procon-PB para que os consumidores possam economizar na compra do material escolar:

1 – Compre com outros pais: procure conversar com outros pais e tentar fazer a compra em conjunto, pois, assim, a probabilidade de conseguir preços menores aumenta;

2 – Reaproveite, sempre que possível: junte o material escolar do ano anterior e veja a possibilidade de reutilizá-los. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso;

3 – Lista: faça uma lista do que precisa comprar para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas. Nas listas solicitadas pelas escolas não devem constar produtos que não sejam para uso especifico do aluno. O colégio não pode pedir material de expediente como álcool, tinta para impressora, papel higiênico etc;

4 – Converse com os filhos: antes de sair às compras, converse com seus filhos explicando a situação em que a família se encontra e o quanto poderão gastar com os materiais;

5 – Negocie descontos: quando estiver na loja, seja sincero e explique ao vendedor de forma clara o que você precisa, buscando sempre a melhor opção de pagamento. Sempre pergunte o valor dos produtos à vista para conseguir bons descontos;

6 – Exija a nota fiscal: exija sempre a Nota Fiscal discriminada de todo e qualquer produto que comprar. Ela é a garantia em caso de troca, devolução e para reclamar seus direitos; caso decida adquirir material escolar importado, além da nota fiscal e de todas as exigências aplicadas aos nacionais, devem conter informações precisas em língua portuguesa, prazo de validade, identificação e o endereço do importador.

Outro a oferecer dicas de economia na compra do material escolar é o presidente da Associação Brasileira dos Educadores Financeiros (Abrefin), Reinaldo Domingos. Confira abaixo:

1 – Essa despesa é recorrente, ou seja, precisa fazer parte do planejamento anual. Para que os gastos não fiquem muito pesados em janeiro, é válido poupar durante todo o ano para conseguir fazer os pagamentos à vista e obter bons descontos;

2 – Antes ir às compras, a família pode analisar itens do ano passado e selecionar tudo o que pode ser usado novamente este ano, como tesoura, régua e mochila, por exemplo;

3 – No caso dos livros, vale a pena procurar pais de alunos mais velhos para emprestar ou comprar por um preço mais acessível, se estiverem em boas condições de uso;

4 – Algo interessante é reunir alguns pais e comprar itens em atacado, como caixas de lápis, cadernos e agendas;

5 – A partir daí, é preciso fazer muitas pesquisas e traçar um orçamento para ter noção do gasto total;

6 – Não é preciso necessariamente comprar todos os itens na mesma loja, mas se for fazer é válido pedir descontos;

7 – No dia das compras, converse com o(s) filho(s) sobre o orçamento, para que não corram o risco de se deixar levar pelo impulso e gastar mais do que o planejado;

8 – O ideal é sempre fazer os pagamentos à vista, mas se não for possível, opte por poucas parcelas que caibam no bolso, para não comprometer as finanças de 2017 por vários meses.

 

Portal Correio

Share.

Leave A Reply